Pensando…

Pensando…

Tenho tido tempo pra isso, pensar, analisar.

Quanta coisa errada eu cometi!

Pobre criança, revendo alguns dos meus atos, pobre criança.

Tenha calma, tenha paciência, não tenha medo, ta chegando a hora.

Mas por hora, fique tranqüila, e olhe mais pra si e vai aprender coisas maravilhosas.

Olhando, aprendendo, sentindo, observando.

hi_print11.jpg


Conclusão final

O ano foi bom.

Essa foi à conclusão que cheguei. Muita correria, muita alegria, muitas lágrimas, muita dor, muito aprendizado, fortalecimento de amizades, fortalecimento de caráter, muitos tropeços, muita história a se contar.

 

A luta valeu a pena.

Você me ensinou demais e por isso sou grata a você, não, não sinto raiva, ou qualquer sentimento negativo, você tirou a venda de meus olhos, e eu ando enxergando a vida, suas cores, suas dores, suas flores.

 

Minha voz se tornou mais ouvida, porque me fiz ouvir.

Quase final de 2007

Eu, realmente me sinto bem. Senti-me mais madura, e os elogios que venho recebendo das pessoas me motivam cada vez mais.

 

Tenho sentido muito orgulho de mim, meus esforços estão tendo resultados, já estou oficialmente formada, sou uma Bacharel em Sistemas de Informação, meu primeiro emprego, carteira assinada, uma grande empresa, na verdade uma multinacional.

É maravilhoso saber que as pessoas acreditam em seu potencial.

Tenho me dado ao luxo de ter coisas que antes não podia ter um livro! Sim, um livro, vinda de família humilde existiam outras coisas para se preocupar em comprar, e um livro não fazia parte, a não ser que a escola, depois a faculdade me obrigasse a ter.

Tenho descoberto tantas coisas, as palavras desfilam sob meus olhos atentos que lêem, em uma quase devoração, querendo recuperar o tempo perdido. Meus dias tem sido assim, trabalho, atenção para com os meus pais, meus sobrinhos e irmã. Ouvir e sorrir com os amigos.

Vi em algum lugar que: “Não é a quantidade de amigos, que importa, mas sim a qualidade, e é bem por ai mesmo”. Meus amigos, minhas flores, meus anjos. A vida está sendo boa comigo, não tenho como reclamar, porém algo me incomoda.

Sinto falta de alguém, demais até, às vezes me pergunto o porquê, mas não consigo respostas, a não ser o estômago com “borboletas”.

Mudei um bocado esses dias, não para agradar alguém, mas a mim. Revi e ando revendo meus conceitos, meus paradigmas.

Ando aberta a tudo. Quero experimentar para saber do que gosto e do que não gosto. Comidas, bebidas, músicas, culturas, quero, quero, quero, aprender!

O que queria, era apenas dizer, o quanto estou feliz, com essa maturidade que sinto, com essa vontade, força, determinação e esperança.

O que quero para 2008 é continuar com tais requisitos e uma nova oportunidade com essa pessoa que me é tão querida e amada.

O Bêbado e A Equilibrista

Elis Regina

Composição: João Bosco e Aldir blanc

Caía a tarde feito um viaduto
E um bêbado trajando luto
Me lembrou Carlitos…

A lua
Tal qual a dona do bordel
Pedia a cada estrela fria
Um brilho de aluguel

E nuvens!
Lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas
Que sufoco!
Louco!
O bêbado com chapéu-coco
Fazia irreverências mil
Prá noite do Brasil.
Meu Brasil!…

Que sonha com a volta
Do irmão do Henfil.
Com tanta gente que partiu
Num rabo de foguete
Chora!
A nossa Pátria
Mãe gentil
Choram Marias
E Clarisses
No solo do Brasil…

Mas sei, que uma dor
Assim pungente
Não há de ser inutilmente
A esperança…

Dança na corda bamba
De sombrinha
E em cada passo
Dessa linha
Pode se machucar…

Asas!
A esperança equilibrista
Sabe que o show

De todo artista
Tem que continuar…

equilibrio.jpg